Notícias do Turismo
 

 

Leitor conhece 11 países em três semanas a bordo de um motorhome
Internauta partiu da Suécia junto com a família e alcançou alpes austríacos.

Avião, trem, ônibus, carros de passeio... esses são os meios mais comuns em uma viagem pela Europa para o transporte - combinados com a hospedagem em um hotel. O leitor Antonio Carlos Lacava optou por juntar as duas coisas em uma só e passou 3 semanas com a família dentro de um motorhome. Foram 11 países e milhares de quilômetros percorridos na Europa.

Espécie de casa completa montada em chassis de caminhão, van ou ônibus, o motorhome dá liberdade maior para cumprir os itinerários. Segundo o internauta, o orçamento da viagem foi de 750 euros - conta que inclui aluguel do motorhome, diesel, pedágio e camping.

Lacava, de 33 anos, originalmente de São Paulo capital, formou família na Suécia e hoje mora em uma cidade no sul do país, Linköping. Foi de lá que ele partiu com a esposa Mariana e os filhos Gabriel, 7 anos, e Astrid, 2 anos, em direção à região da Escânia, conhecida por ter abrigado civilizações vikings, de acordo com o leitor. De lá, a família pegou um ferryboat rumo a Rostock, no norte da Alemanha, de paisagens que mostram belas construções urbanas em frente ao Mar Báltico.

Os filhos Astrid e Gabriel em frente ao motorhome
da viagem (Foto: Antonio Carlos Laclava/VC no G1)

"A vantagem de [o motorhome] ser flexível para descobrir aquele lugar! Lugar aonde jamais você imaginaria encontrar. Fora que o motorhome é muito confortável. Você tem a sua cozinha, banheiro, sala e quartos. Em todos os motorhouses há antena que você pode usar para assistir TV. Em outros mais novos, você pode ter wi-fi", afirma o internauta. Ele afirma que é necessário para um não-residente na Europa uma carteira de motorista internacional, além da CNH brasileira.

"Em algumas cidades você tem lugares específicos para esvaziar o banheiro e esvaziar o tanque com água suja. Todos os dois são bem divididos e muito fácil de aprender. O básico para quem quer viajar assim é saber esvaziar os dois tanques."

A família brasileiro-sueca passou por Holanda, Bélgica e Luxemburgo. "Todo esse trecho foi muito legal aonde conhecemos lugares exóticos e paisagens realmente lindas. Dormimos em camping e em posto de gasolina - o que é normal quando se viaja de motorhome."

O roteiro continuou do norte ao sul da França, onde o leitor viu a incrível cor da água das praias de Cassis. O veículo ainda circulou por Mônaco, Itália e Suíça. "Realmente não há palavras para descrever os alpes suíços. Subimos de teleférico até uma altura de 2.800 metros onde tivemos noção do quanto somos pequenos", diz Lacava.

"Uma historia bem legal foi quando atravessamos a fronteira entre Itália e Suíça de noite. Não sabíamos nada aonde aquela estrada iria nos levar. De repente, minha esposa pegou o iPad e nos conectamos com o mapa do GPS para descobrir onde estávamos. Quando ela deu o zoom, a estrada era um zigue-zague no alpes. Subida e mais subida e mais subida em zigue-zague. Você vê o motor esquentando e você quer parar. Paramos e dormimos. Aquela estrada poderia nos levar ao pico mais alto dos alpes, assim há mais neve e tudo fica mais complicado."

Eles chegaram até outros alpes - os austríacos - até alcançar a Alemanha de novo. O pequeno Liechtenstein também foi visitado no meio do caminho.

"Na próxima viagem, que será no próximo verão, iremos daqui de Linköping até Portugal. Chegaremos pelo Porto e desceremos até o Algarve".

Fonte: G1

 

 

 

 

 
veja notícias anteriores >>
 

GRAND TRAILER " Transformando seu Projeto em Realidade "


NegóciosWEB/2012